Ao longo do tempo

ao longo do tempo
preparamos tempestades e fugas
como festejando maturidade e consciência
ao longo do tempo
suportamos ofensas, esquecimentos e partidas
como
se à nós
fosse facultado o direito
da nossa própria desconstrução
ao longo do tempo
perdemos a razão
embrutecidos como uma pedra
caminhamos ao redor de uma mesma montanha
disfarçados por uma armadura
frágil e falsa
ao longo do tempo
acompanhamos como presos
a vida
como só assim
pudéssemos vê-la
ao longo do tempo
partimos
e já não podemos sentir
o gosto alegre da manhã
e da face de uma  lua que reina.
Cgurgel
Anúncios

~ por cgurgel em novembro 11, 2010.

7 Respostas to “Ao longo do tempo”

  1. Devorei a primeira página inteira. Poemas lindíssimos, fui lendo sem parar. Muito bom seu trabalho, Carlos, prazer em conhecer aqui.

    Beijo.

  2. assim voce me faz visionário lunar. um enorme beijo, Lara
    do Cgurgel

  3. Belíssimo poema, bem como os demais que li no blog. Grande sensibilidade e capacidade de manipular palavras como poucos. Parabéns. Grande descoberta conhecer tua escrita. Abraço!

  4. Carlos Gurgel,

    Belíssimo poema
    a declinar um tema
    de noite e perfume
    (com e sem lume).

    E descortina o dia
    em alvorada fria
    a demorar-se nua
    ao beijo da Lua!.

    Abraços do
    Luiz de Aquino

  5. gostei bastante de seu espaço!
    beijoca!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: